Mainframe - Supercomputadores

MAINFRAME - SUPERCOMPUTADORES

Mainframe: 50 anos de tecnologia aliada ao progresso

 

Início: Uma das primeiras aplicações de mainframes foi em um sistema de reservas de passagens aéreas

 

São Paulo

A tecnologia Mainframe da IBM faz 50 anos. Os supercomputadores com incrível capacidade de processamento fazem parte não só da história da empresa como da evolução do mercado de tecnologia da informação e de diversos setores da economia. A tecnologia que revolucionou os negócios continua se atualizando e é considerada um dos sistemas mais seguros do mundo.

Com a capacidade de processar milhares de servidores virtualizados, bilhões de instruções por segundo e diversos sistemas operacionais em uma única máquina, a tecnologia traz benefícios para atividades do nosso dia a dia. Por trás de transações de bancos e compras on-line, por exemplo, tem um mainframe dando suporte ao processo para garantir que estes serviços cheguem a milhares de pessoas ao mesmo tempo, de forma rápida e confiável.

Segundo a Vice Presidente de Hardware da IBM Brasil, Ana Zamper, na era da computação cognitiva, o mainframe está muito bem posicionado para atender à demanda cada vez mais crescente do mercado. "O mainframe sempre antecipou as mais importantes necessidades das empresas, pois é pautado pelo progresso. Hoje é, sem dúvida, a plataforma mais eficiente e segura para Cloud e Big Data", afirma.

O Mainframe participou e ajudou no processo de digitalização do nosso país, esteve presente no primeiro desenvolvimento de sistemas de gerenciamento em computadores automáticos para a gestão do Estado, e transformou processos manuais - que levavam muito tempo para serem feitos - em eletrônicos. "O Mainframe é, e continuará sendo, a plataforma central do progresso da sociedade, do governo e de empresas", ressalta Ana. Ao longo destas cinco décadas, a IBM investiu na evolução e expansão das capacidades funcionais desses equipamentos, incluindo novas plataformas tecnológicas como Linux, Java e Websphere. Além de possuírem dezenas dos microprocessadores mais rápidos do mundo, os mainframes utilizam uma opção de resfriamento à água capaz de reduzir o uso de energia em até 12%.

- Uma das mais importantes demonstrações de processamento de dados em tempo real foi a viagem à Lua. A Federal Systems Division da IBM providenciou o suporte crítico para a realização deste empreendimento. O Information Management System da IBM construiu para a NASA, como parte do Apollo 11, um projeto que ajudou a colocar o primeiro homem na Lua.

- Os primeiros Mainframes System/360 foram lançados no Brasil em 1965. Nesse ano, havia no país 89 sistemas de computadores, sendo quase dois terços desse total da marca IBM. A empresa assinou em 1966 um grande contrato com o Instituto Brasileiro de Reforma Agrária para realizar o recenseamento da propriedade rural e o cálculo do imposto territorial em todo o país.

- Já em 1968, a IBM integrou o System/360 aos terminais de teleprocessamento e viabilizou, dois anos depois, a primeira operação de teleprocessamento bancário do país, interligando a agência do Bradesco de Carapicuíba (SP) ao Centro Eletrônico de Processamento de Dados do banco, em Osasco (SP), inaugurando o modelo online de atualização de contas correntes no Brasil.

- Grande parte dos bancos brasileiros usa mainframe. Um deles é o SICOOB. A rápida expansão do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil precisava de uma infraestrutura de TI flexível, segura e escalável para promover o acesso móvel e serviço full time. Para isso, utilizou mainframe da IBM, que permitiu aumento de 600% em mobilidade, 200% em internet e 60% em transações, economizando US$ 1.5 milhão por ano com eletricidade e entregando seus serviços com mais agilidade.

- O Mainframe se antecipou às tendências e descobertas da tecnologia. A virtualização, um dos temas mais atuais em termos de infraestrutura de TI, está disponível no Mainframe há mais de 30 anos.

 

Fonte: Diário do Vale